24 de nov de 2016

Grupo de Pesquisa em Narrativas Midiáticas promove encontro na segunda

O quarto e último encontro de 2016 do Grupo de Pesquisa em Narrativas Midiáticas (Nami), ligado ao Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Cultura da Uniso, acontecerá nesta segunda-feira (28), das 13h às 17h, no Auditório Central da Cidade Universitária (Rod. Raposo Tavares, km 92.5).

O encontro será dedicado à produção literária do filósofo e escritor Umberto Eco (1932-2016), com o estudo das narrativas midiáticas a partir da exibição do filme O Nome da Rosa. Ensaísta brilhante, com obras que se tornaram seminais nos estudos da Comunicação, Eco mostrou que é possível a um intelectual produzir ficção de qualidade, caso de O Nome da Rosa, O Pêndulo de Foucault e, mais recentemente, Número Zero.

Os encontros são abertos à comunidade, sendo também certificados, valendo créditos para os mestrandos e graduandos da Uniso e de outras instituições.

Mais informações: 2101-7104 (de segunda à sexta-feira, em horário comercial) ou pelo e-mail: daniela.rosa@uniso.br.


Universidade de Sorocaba| uniso.br

22 de nov de 2016

Aula Poética com participação de Marcia Mah



Convite: 28/11 às 9h

Aula Poética com participação de Marcia Mah

Convidamos todos os mestrandos em Comunicação e Cultura a participar da aula poética que será conduzida pela professora Míriam Cristina Carlos Silva, com participação da cantora e compositora sorocabana Marcia Mah, a partir das 9h da próxima segunda-feira, 28/11.

Marcia exibirá o filme Prismah, no qual a artista atravessa por diversas culturas e ritmos, apontando para a voz e para o canto em suas potencialidades comunicacionais, poéticas, vinculativas e, até mesmo, transcendentes e encantatórias.

Ainda serão discutidos os usos da voz para o conhecimento de si e do mundo, as questões que envolvem a subjetividade e a alteridade, além das relações do poético com os produtos midiáticos e as convergências entre o texto artístico e as formas da comunicação de massa.

A aula é aberta a todos os mestrandos e marca o encerramento do semestre das disciplinas Poético nas mídias (professora Míriam Cristina Carlos Silva), Estudos culturais e tecnologias emergentes: perspectivas contemporâneas (professora Tarcyanie Cajueiro Santos) e Corpo, performance e imagem (professor Wilton Garcia Sobrinho).

Serviço

Quando: 28/11, segunda-feira
Horário: das 9h às 12h
Onde: Anfiteatro da biblioteca
Rodovia Raposo Tavares, km. 92.5
Cidade Universitária, Sorocaba, SP

Mais Informações: (015) 2101-7104 (de segunda à sexta-feira, em horário comercial) ou pelo email daniela.rosa@uniso.br.

20 de nov de 2016

Melhores trabalhos do EPIC são premiados

http://www.uniso.br

A II Mostra de Atividades Acadêmicas, realizada de 7 a 12 de novembro, foi encerrada com a premiação dos melhores trabalhos do Encontro de Pesquisadores e Iniciação Científica (EPIC), um dos principais eventos científicos da Uniso. Confira abaixo o resultado.
Os trabalhos foram avaliados por dois professores ou pesquisadores independentes, em suas respectivas categorias: Iniciação Científica, Iniciação Científica PIBIC-CNPq e Graduação.
Os três melhores trabalhos na categoria Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica (PIBIC-CNPq) serão indicados para concorrer ao Prêmio Destaque na Iniciação Científica 2016, promovido pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).
Já os cinco melhores trabalhos das modalidades Iniciação Científica serão financiados para serem apresentados na Jornada Nacional do Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência- SBPC de 2017. Outros trabalhos também foram premiados com pen drive e certificado.
O EPIC tem como objetivo a difusão do conhecimento científico em Sorocaba e Região, a partir da socialização de pesquisas, estudos, informações e experiências relacionadas às mais diversas áreas do conhecimento.

Resultados - EPIC 2016  (clique aqui)

Premiação Modalidade - PIBIC-CNPq

CIÊNCIAS SOCIAIS E APLICADAS, HUMANAS, LETRAS, LINGUÍSTICA E ARTES
Incomunicabilidade e artifício: a representação do fenômeno comunicacional contemporâneo em ela e medianeras
Estudante: Eliete De Souza Della Violla
Orientador: Miriam Cristina Carlos Silva

16 de nov de 2016

ANÁLISE ESTRUTURAL TODOROVIANA DO TECIDO NARRATIVO CONFECCIONADO EM "RECORD" (DIREÇÃO DE MESS SANTOS, 2014)


Revista do Programa de Pós-Graduação em Comunicação da USCS
João Paulo Hergesel, Míriam Cristina Carlos Silva


RESUMO
Esta pesquisa questionou se o Estruturalismo pode ser uma metodologia indicada para o estudo de narrativas midiáticas contemporâneas sem compromisso artístico. Para isso, aplicou-se a teoria de Todorov em um videoclipe juvenil brasileiro. O objetivo foi detectar se, por meio da compreensão das categorias narrativas, seria possível chegar a uma análise relevante para o produto. Detectou-se, por fim, que o Estruturalismo é, de fato, um processo metodológico que surte efeito mesmo em produtos audiovisuais cotidianos.


Texto completo: PDF 





Análise estrutural todoroviana do tecido narrativo confeccionado em “Record”, direção de Mess Santos, 2014 by Luciana Lopez on Scribd

Grupo de Pesquisa Nami Uniso - Exibição de 'O Nome da Rosa', baseado na obra de Umberto Eco




O quarto e último encontro de 2016 do Grupo de Pesquisa em Narrativas Midiáticas (NAMI), ligado ao Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Cultura da Universidade de Sorocaba/SP (Uniso), acontecerá em 28 de novembro, segunda-feira, das 13h às 17h, no Auditório Central da Cidade Universitária – Uniso.
O encontro será dedicado à produção literária do filósofo e escritor Umberto Eco (1932-2016), com o estudo das narrativas midiáticas a partir da exibição do filme O Nome da Rosa.
Ensaísta brilhante, com obras que se tornaram seminais nos estudos da Comunicação, Eco mostrou que é possível a um intelectual produzir ficção de qualidade, caso de O Nome da Rosa, O Pêndulo de Foucault e, mais recentemente, Número Zero.
Os encontros são abertos à comunidade interna e externa, sendo também certificados, valendo créditos para os mestrandos e graduandos da Uniso e de outras instituições. 

Serviço
Quando: 28/11, segunda-feira Horário: das 14h às 16h Onde: Auditório Central Rodovia Raposo Tavares, km. 92.5 Cidade Universitária, Sorocaba, SP
Mais Informações: (015) 2101-7104 (de segunda à sexta-feira, em horário comercial) ou pelo email daniela.rosa@uniso.br.


Daniela Rosa
Universidade de Sorocaba - Uniso
Cidade Universitária Prof. Aldo Vannucchi

11 de nov de 2016

Lançamento do livro "Ideias & Idealistas"

Diário de Sorocaba 11/11/2016

Clique aqui para ver a imagem em tamanho original:

31 de out de 2016

Livro: DIÁLOGOS LUSÓFONOS EM COMUNICAÇÃO E POLÍTICA

Livro: DIÁLOGOS LUSÓFONOS EM COMUNICAÇÃO E POLÍTICA
LABCOM.IFP
Comunicação, Filosofia e Humanidades
Unidade de Investigação
Universidade da Beira Interior
Covilhã. Portugal
www.ubi.pt



Capítulo 7: Angela Merkel e Dilma Rousseff: Crise migratória e processos de framing nos jornais público e Folha De S. Paulo


Helena Lima1,Universidade do Porto
Miriam Cristina Carlos Silva2, Universidade de Sorocaba
Monica Martinez3, Universidade de Sorocaba



Leia (Pág.167): 


30 de out de 2016

Alcione Quadros lança livro “Ideias e Idealistas”

Gazeta de Votorantim
Valdinei Queiróz

Dez personagens foram entrevistados, entre eles o jornalista Werinton Kermes, em um livro que será lançado hoje (29), às 20h, no Gabinete de Leitura Sorocabano (Praça Coronel Fernando Prestes, 21, no Centro de Sorocaba). Escrito por Alcione Quadros, sendo seu segundo livro, a obra, que se chama “Ideias e Idealistas”, traz seguintes personalidades: Carlos Alberto Afonso Ribeiro (médico neurocirurgião); Carlos Vanderlei de Medeiros (médico neurocirurgião); Eduardo de Sales Rodrigues (arcebispo de Sorocaba); Geraldo Bonadio (historiador); João José Correa Sampaio (professor de Filosofia); Jorge Melchiades Carvalho Filho (filósofo); José Carlos Fineis (jornalista); Míriam Cris Carlos (mestra e doutora em Comunicação e Semiótica); Werinton Kermes (jornalista); e Zuleika Sucupira Kenworthy (promotora pública).

As entrevistas foram realizadas de 2012 a 2013, sendo um conteúdo, segundo Alcione, atemporal, ou seja, que remete a assuntos atuais, de acontecimentos políticos, sociais e da psicologia humano “E isso pode proporcionar profundas reflexões e desenvolvimento àquele que já tem a necessidade de ir além do que as formas aparentes indicam.” Sobre a escolha dos personagens, Alcione conta que são pessoas formadoras de opinião e que, de alguma maneira, acreditam em seus ideais e levam isso para a sociedade.

A sorocabana Alcione é jornalista, colunista e diagramadora do informativo Nossa Posição, do Núcleo de Pesquisas Psíquicas (Nupep) e gerente da agência dos Correios de Boituva.

A obra tem 130 páginas e foi publicada pela Gráfica Editora Cidade. Para obter o livro “Ideias e Idealistas”, basta enviar e-mail para alcionii@yahoo.com.br.


28 de out de 2016

Alcione Quadros lança o livro 'Ideia & idealistas"

Jornal Cruzeiro do Sul







Ex-jogadora profissional de basquete e funcionária da agência dos Correios de Boituva, a sorocabana Alcione Quadros colabora como colunista e diagramadora do informativo Nossa Posição, do Núcleo de Pesquisas Psíquicas (Nupep). Nos últimos anos, o contato intenso com os estudos da chamada psicologia racional acabou a motivando para escrever o livro Ideias & idealistas, que será lançado neste sábado (29) , às 20h, no Gabinete de Leitura Sorocabano (praça Cel. Fernando Prestes, 21).

A obra de 130 páginas, publicada pela Gráfica Editora Cidade, reúne entrevistas com dez personalidades, de diferentes áreas de atuação, reconhecidas pela comunidade por disseminar ideais humanitários. "Entrevistei pessoas que trabalham buscando modificações em si mesmas e naqueles que lhes são mais próximos. Sendo assim, fazem o que podem e fazendo, modificam parte da humanidade. E, modificando parte da humanidade, modificam a humanidade", assinala a autora.

O rol de entrevistados é composto, segundo a autora, por pessoas que "vivem tentando melhorar a humanidade" e conta com o médico neurocirurgião Carlos Alberto Afonso Ribeiro; o professor de filosofia João José Correa Sampaio; o jornalista e editor chefe do Cruzeiro do Sul, José Carlos Fineis; a doutora em comunicação Miriam Cris Carlos; o documentarista Werinton Kermes e Zuleika Sucupira Kenworthy, primeira promotora pública do Estado de São Paulo. A obra também traz entrevistas com pessoas que se dedicam em trabalhos voluntários como Carlos Vanderlei de Medeiros Holanda, diretor-presidente e fundador do Carvan - Instituto das Águas e da Costa Verde em Paraty (RJ), onde desenvolve um trabalho com os moradores da ilha; Geraldo Bonadio, presidente da Academia Sorocabana de Letras (ASL), e Jorge Melchiades Carvalho Filho, fundador do Nupep. O livro também traz entrevista com o arcebispo metropolitano de Sorocaba Dom Eduardo Benes Sales.

Alcione detalha que as entrevistas foram realizadas pessoalmente entre os anos de 2012 e 2013, inicialmente para a coluna que assina no informativo do Nupep, mas tinham força para ganhar um livro autônomo. Segundo ela, o livro que compartilha ideias humanistas e experiências inspiradoras é destinado ao "leitor que esteja procurando deixar de ter uma vida medíocre". Ideias & idealistas custa R$ 30 e também pode encomendado diretamente com a autora no e-mail alcionii@yahoo.com.br.

Quando o assunto é comida, mulheres falam de dieta nas redes sociais

Jornal Cruzeiro do Sul
Regina Helena Santos
regina.santos@jcruzeiro.com.br
http://www.jornalcruzeiro.com.br/materia/740464/dieta-e-o-principal-assunto-das-mulheres-nas-redes-sociais

Quando o assunto é comida, mulheres falam de dieta nas redes sociais


Quando o assunto é comida, o que mais as mulheres postam nas redes sociais? Na era dos programas de televisão que premiam os melhores chefs de cozinha amadores, a realidade feminina quando o assunto é comer e se comunicar não é bem assim.Foi o que concluiu a pesquisadora Eliete de Souza Della Violla, graduanda do curso de Design da Universidade de Sorocaba (Uniso), num trabalho de iniciação científica proposto pela professora Míriam Cris Carlos, que trouxe à tona um retrato preocupante sobre o quanto as mulheres usam a internet para expor as problemáticas que enfrentam em relação à própria imagem. Ao invés de hashtags como #almoço delicioso, #chefemcasa ou #sobremesacaprichada, por exemplo, o público feminino das principais redes sociais utilizadas no Brasil prefere buscar curtidas e seguidores com apelos como #detox, #dieta ou até outros, mais depreciadores, como #vaigordinha, #correbaleinha ou #projetoesposamagra. 

O trabalho analisou, durante os meses de agosto a dezembro de 2014, posts ligados à alimentação no Facebook, Instagram e YouTube. E a professora Míriam Cris Carlos, que propôs o tema inicial baseado numa pesquisa sobre comida nas redes sociais, confessa que se surpreendeu com o resultado — e o rumo — que o trabalho tomou. “Vimos que, em sua maioria, as publicações femininas ligadas à comida fazem referência à imagem do corpo, ao reforço de um estereótipo de corpo feminino perfeito. Foi bem inesperado.”

Para se ter uma ideia, no aplicativo Instagram — voltado para publicação exclusiva de fotos “legendadas” — as imagens mais encontradas não foram de apetitosas receitas, mas sim de itens ligados a um processo de emagrecimento. O termo #detox foi o mais citado durante o levantamento, com 2,7 milhões de postagens. Deve-se considerar que a palavra, em inglês, também pode ser registrada em páginas de usuários de outros países. Entretanto, #dietavemlogo em seguida, com não menos representativos 2,2 milhões de posts. Em terceiro lugar vem o #comida, com 1,7 milhões. Na sequência, o público feminino das redes parece começar a se preocupar com a saúde. A #saúde teve, no Instagram, 1,1 milhões de postagens, seguida de 125 mil da #comidadeverdade e apenas 11 mil de #comidadobem.

No YouTube, a ordem dos termos mais postados se inverte um pouco, mas a preocupação com a imagem continua. Como a mídia não trabalha com as hashtags e reúne muitos vídeos sobre culinária, em geral as palavras comida (1,8 milhões de posts) e alimentos (902 mil posts) são as que mais aparecem no universo pesquisado. Na sequência, entretanto, logo surgem detox (882 mil) e dieta (845 mil), com citações bem acima das receitas (311 mil) e alimentação saudável (44 mil). Por lá, a presença de narrativas é maior. Se o termo pesquisado for dieta, logo aparecem milhares de vídeos, de mulheres anônimas, contando como conseguiram vencer a luta contra a balança. 

Segundo Eliete, grande parte dos posts femininos ligados à alimentação citam os famosos “projetos”, ou seja, esquemas de dieta para alcançar os tão sonhados corpos esbeltos. E, por vezes, estes projetos estão voltados para estar “magra e linda” em períodos específicos, como as festas de fim de ano, por exemplo, quando a tradição brasileira exige um grande convívio familiar, sempre em volta da mesa farta de comida. “A comida possui um importante valor simbólico de convivência”, lembra Eliete.



Mundo real ou virtual? 

Postagens se tornaram um retrato do mundo contemporâneo 

As narrativas são mediadoras da realidade”, explica a pesquisadora Míriam Cris Carlos. Mas hoje, com as narrativas latentes nas redes sociais, essa vida virtual acaba se confundindo com a vida real — e os posts sendo um retrato do mundo contemporâneo. No caso dos cuidados com a imagem, a pesquisadora salienta o fenômeno de que não basta ter um projeto pessoal de emagrecimento: é preciso contar, compartilhar, reforçá-lo com uma imagem e conseguir o maior número possível de curtidas. “As redes sociais são comunidades. E as comunidades sempre existiram. É certo que na internet há uma concepção diferente de tempo, espaço e relacionamento, mas essas conclusões são indícios do que acontece nesse entorno social”, observa. 

Para Eliete de Souza Della Violla, as referências à imagem — quando o tema a ser pesquisado, na verdade, era comida — apontam que, nas redes sociais, vale muito mostrar que se está fazendo algo para “melhorar” e pertencer a um grupo. “Me lembro de um post de uma menina que tirou a foto de uma caixa de chocolate jogada dentro do vaso sanitário.” Neste caso, a jovem buscava comprovar aos seus seguidores, com uma imagem, que havia resistido à tentação de colocar seu projeto de emagrecimento por água abaixo. “É a necessidade contemporânea de registrar e expor o tempo todo”, completa Míriam. 

O levantamento feito pelas pesquisadoras, ainda que não tenha um intuito de analisar o tema sob a ótica da psicologia, aponta um traço importante do comportamento feminino. Tanto que o trabalho se transformou num artigo científico — A cultura alimentar e midiática: narrativas sobre o feminismo nas redes sociais — que acaba de ser publicado no México. “Acabou se tornando um levantamento importante dentro dos discursos de abordagem do feminino”, avalia Míriam. Isso porque a pesquisa reforça, como indicam as pesquisadoras, reflexões das distorções contemporâneas sobre imagem, já citadas por outros estudiosos, como Norval Baitello Junior — que faz questão de pontuar que o corpo é tridimensional, envelhece, muda. A imagem não. Por isso, a imagem ideal quase sempre não se encaixa em corpos reais.
Veja a página em tamanho real: Clique aqui

Veja a página em tamanho real: Clique aqui

6 de out de 2016

Aberto processo seletivo para Mestrado em Comunicação e Cultura da Universidade de Sorocaba (Uniso)


Até 31/10, está aberta a inscrição para o Processo Seletivo (2017) para novos/as alunos/as no Programa de Mestrado em Comunicação e Cultura. São 20 vagas distribuídas nas duas Linhas de Pesquisa: a) Análise de Processos e Produtos Midiáticos; e b) Mídias e Práticas Socioculturais. A avaliação é com prova escrita, exame de língua estrangeira, análise de currículo e entrevista.
Edital completo: