21 de abr de 2011

"MAIS TUDO ISSO": Poesia de Míriam Cris encontra voz de Madia

Notícia publicada na edição de 21/04/2011 do Jornal Cruzeiro do Sul, na página 1 do caderno C
José Antônio Rosa

Com caprichado visual e produção de Cléber Almeida, dupla lança CD bancado pela Linc; show deve ocorrer no final do ano
Madia e Míriam passaram mais de uma década alimentando o acervo de criações - Por: Luiz Setti
Começou há doze anos quando da realização do vídeo "Mercado". O filme precisava de um tema e o produtor Werinton Kermes pediu à esposa, a poeta Míriam Cris Carlos, que escrevesse a letra da futura canção. Míriam escreveu, e procurou, a princípio, o compositor Tom Soares, que não pôde atender ao solicitado. A escolha para o trabalho recaiu, então, sobre Carlos Madia. "Mercado" foi a primeira de um total de quinze canções que a dupla compôs. Junto com outras catorze, faz parte do álbum "Mais Tudo Isso", que acaba de ficar pronto. O projeto tem apoio da Lei de Incentivo à Cultura do Município (LINC), da qual recebeu R$ 20 mil
.
Madia e Míriam passaram mais de uma década alimentando o acervo de criações. Nesse período, ele viajou para o Japão e, de lá, da terra do sol nascente, se correspondia com a parceira. A dupla usava o fax e a secretária eletrônica para manter contato, fazer os ajustes necessários.
"Testemunhamos a evolução tecnológica que aconteceu. Hoje, a comunicação é bem mais ágil", ela brinca. Os autores sorocabanos talvez não saibam, mas, coincidentemente, e guardadas as devidas proporções, reeditaram uma história protagonizada por ninguém menos do que Vinícius de Morais e Adoniran Barbosa.

Consta que "Bom dia Tristeza", um clássico da MPB, também foi feita a partir da troca de correspondência. Vinícius, então diplomata em Paris, mandou, pelo correio, a letra para Adoniran musicar. Detalhe: eles não se conheciam pessoalmente; foram "apresentados" pela cantora e amiga comum Aracy de Almeida. Vinícius pediu a ela, que o acompanhava na missão à França, que encaminhasse o poema para algum compositor, e o escolhido foi Adoniran.

A produção de "Mais Tudo Isso" caminhou, assim, solta e despretensiosa até ganhar a forma de projeto para, depois, ser gravado. Poeta por vocação, Míriam nunca antes havia produzido letras. A estreia aconteceu em "Apanhado", o primeiro registro em disco de Marcia Mah, quando teve os versos musicados pelo regente de coral e arranjador Cadmo Fausto. Já Carlos Madia define-se como "cria da noite". Começou em meados dos anos 80, tocando em bares de saudosa memória, entre eles o "Dencontro", "Dom Quixote", e "Koisa Nossa", este da amiga Marisinha Lobo.

Estreou no disco com "Poesiviolão", produzido por Sergio Turcão, ex-integrante do Grupo Tarancón. Como produtor, participou de empreendimentos como o "Vizinhos Afinados", tocado pelas Secretarias de Cultura de Sorocaba e Votorantim e, mais recentemente, o "Sonoridarte", cuja agenda reuniu o ex-baixista do Yes, Billy Sherwood. Algumas das faixas do CD já foram divulgadas antes mesmo da gravação. "Transparência" e "Água", por exemplo, venceram as edições 2006 e 2008 do Prêmio Sorocaba de Música, nas categorias melhor arranjo e aclamação popular. Outra curiosidade: Míriam escreveu o poema "Inexplicações" quando tinha quinze anos. Tem a faixa como uma das mais bonitas do CD.
 
Produção caprichada
Míriam e Madia dividem o mérito do projeto com o produtor Cleber Almeida. Multiinstrumentista, foi ele quem "lapidou" o trabalho, lhe dando contornos definitivos. "A participação de Clebão no trabalho foi fundamental", comentam. Entre outras sacadas, Cleber extraiu das canções o melhor da sonoridade que tinham a oferecer. Carlos Madia não se prende a estilos específicos. No caldeirão de gêneros em que o disco se transformou cabe desde salsa a samba enredo, passando pela balada e o baião. O disco tem, no entanto, uma identidade, apressa-se em explicar Míriam Cris Carlos, sob o olhar atento do parceiro. "Ele é harmônico, tem uma linha melódica definida. Conta uma história, é um todo".

Madia permitiu-se o requinte de incorporar ao roteiro ilustrações de artistas plásticos da cidade. Encomendou a cada um dos convidados um desenho relacionado à determinada faixa. Participam dos belíssimos trabalhos Luiza Pannunzio (que também fez a capa), Adriano Gianolla, Newton Abussamra, José Lima, Luciana Valsechi, Laura Carone Cardieri, Ona Mestre, Sandra Mara, Julie Locklei, Walter Martins, Peterson Ruiz, Pedro Lopes e Lúcia Castanho. "Mais Tudo Isso" pode ser adquirido por R$ 15, a partir de contato pelo e-mail
carlosmadia@carlosma dia.com.br. O show de lançamento deve acontecer no final do ano, conforme o autor.




Nenhum comentário:

Postar um comentário